A babosa (aloe vera) é tradicionalmente usada na medicina tradicional indiana para constipação, doenças da pele, proliferação de vermes, infecções e como remédio natural para cólicas. Na medicina tradicional chinesa, ela é frequentemente recomendada no tratamento de doenças fúngicas, já no mundo ocidental, a planta é amplamente usada em cosméticos, medicamentos e na indústria alimentícia.

Os benefícios da babosa (aloe vera)

A babosa (aloe vera) é tradicionalmente usada na medicina tradicional indiana para constipação, doenças da pele, proliferação de vermes, infecções e como remédio natural para cólicas. Na medicina tradicional chinesa, ela é frequentemente recomendada no tratamento de doenças fúngicas, já no mundo ocidental, a planta é amplamente usada em cosméticos, medicamentos e na indústria alimentícia.

Na verdade, a manufatura de extratos de aloe vera é uma das maiores indústrias botânicas do mundo.

Quais são os benefícios da babosa?

A aloe vera produz duas substâncias utilizadas na medicina: O gel obtido das células no centro das folhas e o látex extraído das células logo abaixo das mesmas.

A maioria das pessoas usam o gel de aloe vera como remédio para problemas de pele, inclusive em queimaduras, queimaduras de sol, queimadura de gelo, psoríase e em aftas, mas estes não são os únicos benefícios da babosa. Este mesmo gel é usado para tratar osteoartrose, doenças intestinais, febre, coceira e inflamação.

Ela também é usada como remédio natural para asma, úlceras estomacais, diabetes e para acalmar os efeitos do tratamento com radiação. Já o látex de aloe vera é usado para tratar naturalmente a depressão, constipação, asma e diabetes.

Dados nutricionais da babosa

A babosa é uma das, aproximadamente, 420 espécies do gênero Aloe. O nome botânico da aloe vera é Aloe barbadensis miller, e a planta pertence à família Liliaceae. Ela é uma planta perene, xerofítica e suculenta que possui folhas verdes, triangulares e carnudas com bordas serradas. Acredita-se que a aloe vera seja originária da região do Sudão, sendo posteriormente introduzida na região Mediterrânea e na maior parte das áreas quentes do mundo, como a África, Ásia, Índia, Europa e Américas.

O gel da aloe vera é uma substância gelatinosa, clara, encontrada na parte interna da folha. Já o látex da aloe vera é proveniente da parte logo abaixo da pele da planta, sendo de cor amarelada. Alguns produtos são feitos da folha inteira macerada, então eles acabam contendo tanto o gel quanto o látex.

A Aloe vera é considerada a variedade mais biologicamente ativa da espécie Aloe, possuindo incríveis 75 componentes potencialmente ativos identificados, incluindo vitaminas, minerais, sacarídeos, aminoácidos, antraquinonas, enzimas, ligningas, saponinas e ácidos salicílicos. Sua fantástica composição pode prover 20 dos 22 aminoácidos necessários ao ser humano e 8 de 8 aminoácidos essenciais.

A aloe vera contém muitas vitaminas e minerais vitais para o crescimento e função de todos os sistemas corporais. Aqui está uma simples explicação dos componentes ativos da babosa:

– A aloe vera contém as vitaminas antioxidantes A, C e E, além de ainda ter vitamina B12, ácido fólico e colina.

– Ela contém oito enzimas, incluindo a liase, fosfatase alcalina, amilase, bradiquinase, carboxipeptidase, catalase, celulase, lipase e peroxidase.

– Ela tem minerais como cálcio, cobre, selênio, cromo, magnésio, manganês, potássio, sódio, e zinco presentes em sua composição.

– A babosa provê 12 antraquinonas, ou compostos conhecidos como laxativos. Dentre estes estão a aloina e emodina, que agem como analgésicos, antibacterianos e antivirais.

– Quatro ácidos-graxos estão presentes, incluindo colesterol, campesterol, beta-sisosterol e lupeol, todos com ações anti-inflamatórias.

– Os hormônios chamados de auxinas e giberelinas também estão presentes. Eles auxiliam na cura de feridas e possuem propriedades anti-inflamatórias.

– A babosa também provê açúcares essenciais, como monossacarídeos (glicose e frutose) e polissacarídeos.

9 benefícios comprovados da babosa (aloe vera)

1 – Acalma irritações e erupções na pele

Existem vários estudos que exploraram o papel tópico da administração de babosa em problemas de pele e no cuidado de feridas e cortes, incluindo seu uso no tratamento de psoríase, dermatite, mucosite oral, cortes cirúrgicos e como remédio caseiro para queimaduras.

O primeiro estudo do tipo foi feito, acredite se quiser, em 1935! Onde relatou-se que o extrato de aloe vera proveu rápido alívio da coceira e queimação associados com dermatite por radiação e na regeneração da pele.

Um estudo de 1996, feito no Departamento de Psicologia Clínica da Suécia, incluiu 60 pacientes com psoríase crônica, que participaram de um teste aleatório, duplo-cego e controlado tanto com creme de aloe vera quanto placebo. A taxa de cura no grupo que recebeu aloe vera foi de 83%, e o do grupo de controle de apenas 7%, não havendo recaídas na condição em um monitoramento de 12 meses.

Em 2009, uma revisão sistemática resumida de 40 estudos que envolviam o uso de babosa para propósitos dermatológicos, sugere que a administração oral de aloe vera em ratos foi extremamente eficaz em tratar feridas. Esse resultado também atestou que além de reduzir o número e tamanho de papilomas (pequenos crescimentos na pele), também reduziu a incidência de tumores no fígado, baço e medula óssea em mais de 90%. Os estudos também mostraram que a babosa trata efetivamente a herpes genital, psoríase, dermatite, queimadura por gelo, queimaduras e inflamações. A planta também pode ser usada seguramente como agente antifúngico e antimicrobiano.

2 – Trata queimaduras

O gel de babosa possui um efeito protetor contra o dano por radiação na pele. Com a ameaça de guerras nucleares, o governo dos EUA conduziram uma pesquisa sobre a habilidade da aloe vera em tratar queimaduras tanto termais quanto por radiação, visando seu uso militar.

Em 1959, o U.S. Food and Drug Administration aprovou o uso de pomada de babosa como contra-medida  para curar queimaduras na pele. Quando o gel de aloe vera é usado em queimaduras, ele previne os danos causados pelos raios UV na pele, assim ajudando a área afetada a se curar mais rápido.

3 – Cura aftas e boqueira

Quando o gel de babosa é aplicado sobre uma afta por alguns dias, ele reduz o desconforto e ajuda a acelerar o processo de cura. Ele também é seguro para consumir via oral, então não há necessidade de se preocupar em engolir o medicamento. A babosa possui propriedades antivirais e anti-inflamatórias que aceleram a cura e reduzem a dor associada à aftas e boqueiras, bem como com qualquer outro machucado ou ponto dolorido na boca.

Os aminoácidos e vitamina B1, B2, B6 e C também ajudam muito. Um dos benefícios da vitamina B6, por exemplo, é que ela age como tratamento natural contra a dor e ajuda na criação de anticorpos que nosso sistema imune usa para nos proteger.

4 – Hidrata o cabelo e couro cabeludo

A babosa é um ótimo tratamento natural para cabelos secos e couro cabeludo com coceira. Suas propriedades nutritivas, inúmeras vitaminas e minerais mantém seu cabelo forte e saudável. Por causa de seus componentes antibacterianos e antifúngicos, ela também ajuda com a caspa, além das enzimas terem o poder de se livrar das células mortas, promovendo regeneração do tecido ao redor dos folículos capilares.

A aloe vera também ajuda a parar a coceira associada com a caspa ou escalpo ressecado. Muitos shampoos e condicionadores são repletos de agentes químicos que danificam o cabelo e até mesmo causam tanto inflamações como irritações; fazer uso da babosa é uma maneira muito eficaz de manter seu couro cabeludo livre de bactérias e reações adversas.

5 – Trata a constipação

Os usos do látex da aloe vera como laxante já foram exaustivamente discutidos em pesquisas, as antraquinonas presentes nesse látex criam um potente laxativo que aumenta o líquido intestinal, estimulando a secreção de muco e impulsionando o movimento peristáltico do intestino, que são nada mais do que contrações feitas pelo organismo para quebrar as moléculas de comida e misturar o quimo.

Num estudo duplo-cego, aleatório e controlado de 28 adultos saudáveis, percebeu-se que o látex de aloe vera tinha um excelente efeito laxativo, mais forte do que o estimulante laxativo fenolftaleína, fazendo da babosa um ótimo remédio natural para aliviar a constipação.

6 – Ajuda com a digestão

Por conta de seus componentes anti-inflamatórios e laxativos, outro benefício da aloe vera é sua habilidade em ajudar com a digestão. O suco de babosa ajuda a digestão, normalizando o equilíbrio ácido/alcalino do pH, reduzindo a fermentação, encorajando as bactérias digestivas e regularizando o funcionamento de do sistema digestório.

Um estudo, publicado no Journal of Research in Medical Sciences, apurou que 30 ml de suco de babosa tomados 2 vezes ao dia, reduziu o nível de desconforto em 33 pacientes com síndrome do intestino irritável (SII). A flatulência também diminiu entre os participantes, mas a consistência das fezes, urgência e frequência em evacuar permaneceram as mesmas. Apesar desse estudo sugerir que a aloe vera pode ser benéfica para pacientes com SII, ainda são necessários mais dados para concluir que a planta pode ser usada como um tratamento efetivo.

Outro estudo, dessa vez do Avicenna Journal of Phytomedicine testou a babosa em um grupo de ratos com problemas gastrointestinais. Os níveis de ácidos gástricos reduziram significativamente com o tratamento usando babosa. Além disso, a babosa vem sendo usada para acalmar e curar úlceras estomacais por causa de seus agentes antibacterianos e curativos que podem restaurar o revestimento do estômago.

7- Ajuda o sistema imunológico

As enzimas presentes na babosa quebram as proteínas que comemos em aminoácidos e transformam enzimas em combustível para todas as células do corpo, o que permite uma função celular ótima. A bradiquinase na aloe vera estimula o sistema imune e mata infecções. O zinco também é um importante componente da babosa, tornando-a uma boa opção para combater a deficiência em zinco, sendo ainda essencial para manter a função imune.

Este metal ajuda a espantar doenças, matar bactérias e ainda protege a função das membranas celulares. O zinco também é um componente estrutural chave para vários receptores hormonais e proteínas que contribuem para uma função imune saudável e balanceada.

Uma notícia de 2014 aponta que a aloe vera estaria sendo estudada para verificar seus possíveis usos na odontologia, isso porque ela já provou ser uma planta antisséptica, anti-inflamatória, antiviral e antifúngica, além de ser muito boa em melhorar o sistema imunológico sem causar reações alérgicas ou efeitos colaterais. Ela está ganhando popularidade, pois além de ser completamente natural, ainda é chamada de planta miraculosa.

8 – Provê antioxidantes e reduz inflamação

Sabemos que a inflamação está presente em quase todas as doenças. A babosa possui um número incrível de vitaminas e minerais que ajudam a reduzir a inflamação e ainda combatem os danos causados pelos radicais livres.

A vitamina A, por exemplo, possui um papel crítico em manter a visão saudável, a função neurológica e saúde da pele por ser um antioxidante que reduz inflamações. A vitamina C é outro importante componente encontrado na aloe vera, ela protege o corpo de doença cardiovascular, problemas de saúde pré-natais, doença ocular e até mesmo o aparecimento de rugas. Os benefícios da vitamina E incluem um poderoso antioxidante que reduz o dano causado pelos radicais livres, combate a inflamação e naturalmente ajuda a reduzir o envelhecimento das células.

Estas propriedades antioxidantes também são de grande ajuda quando você é exposto à fumaça de cigarros ou aos raios UV do sol, protegendo a pele do câncer e combatendo a inflamação após exposição solar. A aloe vera também pode tratar a acne naturalmente, bem como a eczema, uma vez auxilia a pele no processo de cura. A bradiquinase, também presente na babosa, ajuda a reduzir a inflamação excessiva se aplicada topicamente na pele.

9 – Trata a diabete

Algumas evidências apontam que, tanto em animais quanto em seres humanos, a aloe vera é capaz de aliviar os problemas causados pela hiperglicemia crônica e alterações no perfil lipídico, ambos normalmente comuns em pessoas com diabetes, sendo considerados como fatores de risco para complicações cardiovasculares. Assim sendo, podemos adicionar a babosa como um dos remédios naturais para combater a diabetes.

Em dois estudos clínicos relacionados, 72 mulheres diabéticas sem qualquer tipo de tratamento por drogas, receberam uma colher de gel de babosa ou de placebo por seis semanas. O açúcar no sangue e níveis de triglicérides foram significativamente reduzidos naqueles indivíduos tratados com aloe vera. No segundo estudo, os efeitos do gel de aloe vera ou placebo em combinação com glibenclamida, uma medicação diabética comum, foram averiguados. Neste teste, foram percebidas reduções significativas no açúcar sanguíneo e triglicerídeos no grupo daqueles tratados com babosa.

Uso e dosagem recomendados para a babosa

Baseadas em estudos científicos e publicações, abaixo estão a dosagem e uso recomendado da babosa para vários problemas de saúde. Sempre  se certifique de ler o rótulo dos produtos de aloe vera antes de usá-los e avise ao seu médico caso você tenha quaisquer efeitos colaterais.

– Para constipação, tome de 100 a 200 mg de aloe vera diariamente.

– Para curar a pele, tratar a psoríase e outras infecções de pele, use um creme com 0,5% de extrato de babosa três vezes ao dia, diariamente.

– Para tratar a placa dental e doenças das gengivas, use uma pasta de dentes que contenha babosa por 24 semanas ou adicione uma colher de chá de gel de aloe vera em uma receita caseira de pasta de dentes.

– Para tratar o colesterol alto, tome uma cápsula de aloe vera contendo 300 mg duas vezes por dia por dois meses.

– Para cuidar de processo inflamatório dos intestinos, tome 100 ml de suco de babosa duas vezes por dia, por quatro semanas.

– Para tratar queimaduras na pele, use um gel de aloe vera à 97,5% topicamente na queimadura até o a mesma estar curada.

– Para ressecamento do couro cabeludo ou caspa, adicione uma colher de chá de aloe vera em um shampoo natural feito em casa.

– Para proteger a pele de infecções e proliferação bacteriana, adicione uma colher de gel de aloe vera à um hidratante caseiro.

Efeitos colaterais e interações

O látex de aloe vera não deve ser tomado em altas doses pois pode causar efeitos colaterais, como dores e cólicas estomacais. O uso de longo termo de grandes quantidades de látex de aloe vera também pode causar diarreia, problemas renais, sangue na urina, deficiência de potássio, fraqueza muscular, perda de peso e problemas do coração.

Se estiver grávida ou amamentando, não tome babosa, nem o látex ou o gel. Existem relatos de que a babosa pode causar aborto ou defeitos congênitos no feto. Crianças menores de 12 anos podem ter dores abdominais, cólicas e diarreia, então isto faz da babosa algo não recomendável para se utilizar em crianças.

Pontos importantes:

– Se você tiver diabetes, pesquisas sugerem que a aloe vera pode reduzir o açúcar no sangue, então se você tomar a aloe vera internamente (pela boca) e tiver diabetes, monitore seus níveis sanguíneos de açúcar atentamente.

– Se você tiver problemas intestinais, como doença de Crohn, colite ulcerosa ou obstrução, não tome o látex de aloe vera, pois ele tende a irritar o intestino.

– Não tome látex de aloe vera se você tiver hemorroidas, pois ele pode deixar a condição ainda pior.

– Alta dosagem do látex de aloe vera é ligada à falha renal e a outros problemas sérios, então não tome o látex de aloe vera se você já tiver problemas renais.

– A babosa pode afetar os níveis de açúcar no sangue e interferir com o controle glicêmico durante e após a cirurgia. Assim sendo, pare de tomar a babosa pelo menos duas semanas antes de fazer uma cirurgia.

– Se você toma digoxina (Lanoxin), não use o látex de aloe vera pois ele funciona como estimulante laxativo e reduz os níveis de potássio do corpo. Baixos níveis de potássio podem aumentar o risco de efeitos colaterais desta medicação.

Antes de tomar a aloe vera (babosa) você deve sempre consultar seu médico, especialmente se estiver tomando as seguintes medicações:

– Remédios para diabetes

– Sevoflurano (Sevocris)

– Laxativos ou estimulantes intestinais

– Varfarina ou Warfarina (Marevan)

– Medicamentos diuréticos em geral

 

Compartilhe a ecologia!