O feijão vermelho pode ser utilizado em uma grande variedade de pratos. Mas você sabia que essa pequena leguminosa pode fazer muito mais do que apenas isso?

Os benefícios do feijão vermelho

Com sua cor vermelha marcante, o feijão vermelho pode ser utilizado em uma grande variedade de pratos, como saladas, sopas e ensopados. Mas você sabia que essa pequena leguminosa pode fazer muito mais do que apenas isso?

Repleto de proteínas, fibras solúveis e insolúveis, folato (vitamina B9), magnésio, potássio, e vários outros componentes necessários para uma boa saúde, os feijões vermelhos realmente se encaixam na categoria de “supercomida”. Mas quais são exatamente dos benefícios associados ao consumo dos feijões vermelhos?

Protetor do coração

Na renomada publicação Seven Countries Study, pesquisadores verificaram as associações relacionadas no consumo de certos grupos alimentares e a mortalidade ocorrida de problemas cardíacos por um período maior de 25 anos.

O estudo envolveu um total pouco maior de 12.700 homens de meia idade de 16 países diferentes. A conclusão dos pesquisadores foi que um consumo maior de legumes reduz o risco de ataque cardíaco em mais de 80%.

Esse achado não chega a ser uma surpresa completa, pois os legumes, como o feijão vermelho, são composto com muito folato e fibras, ambos contribuintes ativos para a saúde cardiovascular.

Apenas 1 copo de feijão vermelho cozido pode ser responsável por 1/3 do consumo diário necessário de folato. A deficiência em folato foi ligada à um risco aumentado de doenças cardíacas, complicações coronárias e infarto. A Vitamina B9 também ajuda a eliminar a homocisteína, substância tóxica que pode causar grave dano arterial.

As fibras solúveis do feijão vermelho contribuem para a saúde do coração ao formar uma substância gelatinosa no trato intestinal. Esse gel, por sua vez, se liga à bile, que contém colesterol, terminando por carreá-la para fora do corpo.

Componentes antioxidantes e anti-idade

Os benefícios ao consumir feijão vermelho não estão apenas relacionados à suas fibras e folatos; o feijão vermelho também é repleto de antioxidantes. Acredita-se que os antioxidantes possuem poderosas propriedades antioxidantes e promovem a longevidade ao limitar os danos causados pelos radicais livres.

Isso termina por proteger a pele e o resto do corpo de problemas causados por fatores ambientais e alimentos não saudáveis à longo prazo.

Os flavonóides representam uma das mais importantes classes de antioxidantes, a qual é extremamente presente na composição do feijão vermelho, particularmente em se tratando de proantocianidinas (também conhecidas como taninas condensadas).

De acordo com uma análise conduzida pelo Departamento de Agricultura Americano (USDA), os feijões vermelhos contém mais proantocianidinas do que o mirtilo (blueberry), arando (cramberry) e pequenos feijões vermelhos.

Estabilizador do açúcar sanguíneo e benefícios para a perda de peso

Se os benefícios do feijão vermelho descritos acima não foram o suficiente para você adicionar essa maravilhosa leguminosa em sua dieta, considere o seguinte: As fibras, proteínas e carboidratos complexos presentes no feijão vermelho, ajudam a estabilizar os níveis de açúcar do sangue, o que faz do feijão vermelho excelente para pessoas com resistência à insulina, hipoglicemia e diabetes.

A propriedade do feijão vermelho de estabilizar os níveis de açúcar do sangue podem ajudar pessoas obesas e acima do peso na sua batalha pessoal contra o excesso de gorduras no corpo. Quando os níveis de açúcar do sangue estão estáveis, menos insulina é excretada pelo pâncreas, o que por sua vez reduz a estocagem de energia em forma de gorduras pelo corpo, auxiliando assim na perda de peso saudável.

Fonte saudável de proteínas

As proteínas são vitais para inúmeros processos corporais, incluindo a fabricação e reparação de tecidos. Seu cabelo e unhas são, em grande parte, feitas de proteínas; e a proteína é igualmente importante na construção de músculos e pele.

A proteína é basicamente composta de uma cadeia de aminoácidos, os quais são categorizados em não-essenciais (que podem ser feitos pelo corpo) e essenciais (que precisam necessariamente serem obtidos através da alimentação). Uma proteína completa é aquela que contém todos os aminoácidos essenciais, e em corretas proporções, para dar suporte às funções biológicas do corpo humano.

Geralmente, as proteínas derivadas de animais (carnes, aves, frutos do mar e laticínios) são completas. Entretanto, os feijões, como o vermelho, também podem prover uma proteína completa, quando combinados na hora da alimentação com arroz ou outros grãos.

O feijão vermelho possui pouca quantidade do aminoácido lisina, o qual é largamente encontrado no arroz. A arte de combinar alimentos com proteínas incompletas (como o arroz e feijão) para criar uma proteína completa é conhecida como combinação de proteínas ou complementação proteica.

Ingerir uma refeição composta de feijão vermelho e arroz (ou outros grãos) não irá apenas prover para você uma proteína completa, mas também dará uma alimentação rica em proteínas que são livres de colesterol, diferentemente das proteínas animais que tendem em ser ricas em colesterol.

Compartilhe a ecologia!